30 de novembro de 2009

Me desculpe

se não te olho, não é por querer. Eu sinto sua falta. Sinto saudades de quanto éramos eu e você. Quando ainda havia muitas coisas para serem descobertas. Eu sinto falta de tudo que antes era meu, e que já não é mais. Sinto falta de todas as vezes que conversávamos, só nós dois. Quando éramos felizes por nós mesmos. Sinto falta de tudo que me fazia chorar, de tudo que me fazia sorrir e me emocianar. Sinto falta de tudo que me pertencia. De tudo que deveria ser exclusivo a mim.
Há certas coisas e momentos, que se passam, e não se voltam. Não se repetem, não há uma cópia exatamente igual. Eu preciso de um tempo. Um tempo para pensar melhor nisso tudo, e saber que um dia, você será feliz. Feliz mesmo. Feliz por você, não por ela.
Você poderia ser o melhor em mim, mas não foi. Você só precisava me dizer. Disser que não dá. Disser na minha cara. Não adianta escrever em um papel tudo que não teve coragem de dizer na minha cara. Não adianta mais esconder o que você acha de mim. Não adianta inverter ou redimencionar o que fez. Você já fez. Mudou minha vida e não tente negar. Eu já caí demais nesse poço sem fundo que é a sua vida. Não tente mostrar que agora se importa com meus sentimentos quando só se importa com os seus. Que vocês sejam felizes, mas felizesmesmo, porque quando essa histórinha rídicula de vocês acabarem, eu vou rir da cara de vocês, e de todos que acharam que isso seria para a vida toda.