8 de julho de 2010

Loucura


A rua estara deserta. Mas ainda assim, entoada com milhares de vozes. De onde elas viriam? De onde elas estavam vindo, se não havera ninguém naquela rua fria e escura, além de mim? Meu passo se apressou. Meu coração começou a bater num turbilhão de vezes, sem dar lugar a uma única parada. Eu não conseguira destinguir palavras exatas. Era algo sufocante de ouvir. Alto de mais. As vozes não me perdoavam. A rua estara mais fria, como numa madrugada qualquer de outono. Ninguém na esquerda, ninguém na direita. Ninguém atrás, muito menos na frente. Meu coração estara permanentemente em contato com as imagens capitadas de meu olhos, o que o faria acelerar. Tudo que eu via era apenas um vazio assustador da cidade. Algo muito pertubador, quase que apavorante. Avistei um beco sem saida. Ousei em seguir na direção dele. As vozes continuaram a subir de tom. Tive uma breve sensação de surdez. "AMAR" gritou uma das vozes que me enlouquecera. Parei onde estava. Meus olhos se arregalharam. Minhas pernas tremeram em dois segundos, e se palarisaram novamente. As vozes foram aos poucos abaixando-se, até que o silêncio agradável e assombroso da cidade escura, dominou novamente meus ouvidos. Aos poucos, minhas pernas voltaram a andar. Lentamente, lentamente. Um sorriso de felicidade, por um breve instante, correu e preencheu meu rosto assustado. Logo depois do meu primeiro passo, as vozes continuaram a pertubar o silêncio encantador. "DOR". Ouvi uma voz bem aguda disser. O sorriso que estara no meu rosto, sumiu em poucos décimos de segundos. Talvez tudo aquilo fosse apenas uma brincadeira. Ou talvez fosse só minha imaginação. Ou talvez, fosse apenas meu sub conciente, tentando me mostrar que o amor que eu sentira, era algo como a dor. E que isso estara me infernizando, como aquelas vozes. Mas seja o que seja, eu não compreendia. Talvez o que eu teria que fazer, era fechar meu olhos, e esquecer que eu existia. E que aquelas vozes, fossem apenas um surto, ou um breve sinal do meu coração irregular.

Um comentário:

  1. Mylena Provenzano9 de julho de 2010 09:06

    Ai, gostei muito. Muito lindo mo. E isso que acontece quando a gente gosta de alguem.

    ResponderExcluir